Buscar
  • Opinião com Assinatura

Luís Teves 28/04/2021 - COISAS ENGRAÇADAS SEM GRAÇA NENHUMA



Dizem os mais antigos que quem é vivo sempre aparece, e eu acrescento, nem que seja apenas quando lhes convém ou para dizer umas bacoradas. Parece ser este o caso do consagrado cirurgião e ex-Presidente de Mesa da Assembleia Geral do Sporting, o Dr. Eduardo Barroso. Na última semana, e após largos meses em silêncio, o reputado médico prestou umas declarações à Rádio Renascença, que foram reproduzidas naquele que aparenta ser o jornal oficioso do clube, o diário desportivo Record. Segundo aquela publicação Eduardo Barroso teceu rasgados elogios ao jogador Paulinho e fez a previsão que ele iria “dar o salto em Braga”, visto estar habituado a marcar golos na Pedreira. O antigo PMAG do clube comentou ainda a redução da diferença pontual do Sporting para o segundo classificado de dez para quatro pontos, considerando que “Se fossemos com 10 pontos ainda, isto já não teria graça nenhuma”.


É capaz do doutor ter razão porque eu, pessoalmente, nunca achei a mínima graça quando o Sporting ficava a trinta pontos do campeão nacional, na altura das consecutivas administrações “croquetes” que levaram o clube à beira da extinção. Não é necessário recuar muito no tempo para relembrar aquelas façanhas “croquetianas”; basta rever a classificação da última temporada onde o nosso clube ficou em quarto lugar a 22 pontos do campeão FC Porto, numa época em que passou por Alvalade um cortejo de treinadores contratados pelo grande amigo do Dr. Barroso, até que finalmente fez a tal "contratação de gênio" a que ele se refere. O que acho muito engraçado é que o Dr. Eduardo Barroso não se deu ao trabalho de fazer declarações aos media na passada época em que o seu “grande amigo” brindou os sócios com a pior temporada da centenária história do clube. Foi, de facto, uma época desportiva sem graça nenhuma.



Por falar em coisas engraçadas, o que eu acho que teria muitíssima graça era se o Dr. Eduardo Barroso em vez de falar à comunicação social quando as coisas correm bem para defender aquele que apoiou para presidente “por ser seu amigo”, tratasse de cumprir a sua promessa de “estar na primeira linha” para repor Bruno de Carvalho como sócio do clube. Recordo que no dia 28 de Maio de 2020 o Dr. Barroso afirmou que “Os sócios do Sporting tem a obrigação de repor Bruno de Carvalho como sócio. Estarei na primeira linha e conto com Varandas para o fazer. E ele sabe porque estou a dizer isto”.  Bonitas palavras que, pelos vistos, não foram nada mais do que...palavras. Passado quase um ano, desconheço qualquer iniciativa por parte do Dr. Barroso para atingir o objectivo de reintegrar Bruno de Carvalho como associado. Fui um dos muitos subscritores de um requerimento submetido ao presidente da Mesa da Assembleia Geral, Rogério Alves, no final do ano passado, que visava a realização de uma AGE com esta finalidade. Desconheço se o Dr. Eduardo Barroso também foi signatário deste requerimento porque ele nunca se pronunciou sobre o caso. Mais grave ainda, o ex-PMAG não fez qualquer crítica, reparo ou comentário ao facto de Rogério Alves ter liminarmente indeferido o requerimento em questão, sancionando, unilateralmente, que o mesmo violava os estatutos do clube. Ou seja, o doutor que afirmou que estaria na primeira linha nem na última linha apareceu.

 

Eu bem sei que as “pessoas ilustres” provavelmente se consideram acima de qualquer iniciativa organizada por sócios comuns. Afinal, convém aos "notáveis" manterem o seu proeminente estatuto social e não se misturarem com a escumalha do clube. Por isso, talvez o Dr. Eduardo Barroso possa coordenar uma iniciativa que integre apenas gente VIP para reconduzir o Dr. Bruno de Carvalho à condição de associado a que tem direito. Quem sabe se o doutor pudesse talvez organizar um daqueles famosos jantares na sua residência particular, como fez em várias ocasiões no passado, onde se discutiam e decidiam assuntos importantes do Sporting, à margem dos sócios do clube. Poderia então convidar o seu amigo Frederico Varandas, que jurou nunca querer ver o anterior presidente expulso (mas que nada fez para o impedir), e mais alguns distintos sportinguistas, fiéis e comprometidos com esta legítima e justa causa, para pôr em marcha a sua célere concretização. O que poderia ter mesmo muita graça é que, ao contrário do que sucedia em tempos antigos, o Dr. Barroso, desta feita, arriscava-se a jantar sozinho, tal é a vontade dos seus ilustres amigos em dar o seu contributo para que haja democracia e seja feita justiça no Sporting Clube de Portugal.


Pode não ser muito divertido mas no Sporting actual, reina, sobremodo, aquela também velha máxima de que mais vale cair em graça do que ser engraçado, muito por culpa da prepotência e nepotismo cultivados pelos seus dirigentes e pela infinita ignorância dos associados.


Engraçado mesmo vai ser quando acabar a guita!



Luís Teves

28/04/2021


539 visualizações6 comentários

Posts recentes

Ver tudo