Buscar
  • Opinião com Assinatura

Luís Teves 29/07/2020 - RESPONSABILIDADE SEM CONSEQUÊNCIAS? NÃO OBRIGADO!



O tempo da luva branca está ultrapassado. Frederico Varandas é mentiroso, irresponsável, prepotente e velhaco. É uma pessoa detestável, e insuportável, sem carácter, sem escrúpulos e sem vergonha. Começa a ser do conhecimento geral que este bandido esteve anos no Sporting a minar o balneário com as suas coscuvilhices, mexericos e intrigas, elaborando uma ardilosa conspiração para ascender ao poder. Contou com o apoio de jogadores gananciosos como ele, de técnicos e outros funcionários a quem, decerto, prometeu vantajosas retribuições. É um canalha!


Desde que este faz-de-conta se apoderou do clube com os seus strong-men, nunca mais houve gestão porque ninguém sabe gerir. Deixou de haver liderança porque não sabem liderar, não há direcção porque estão à deriva, não há estratégia porque não têm perspicácia, não há planeamento porque não sabem projectar e não há organização porque não sabem estruturar. O que tem havido tem sido a mentira porque não têm trabalho para mostrar, o colher dos louros do trabalhos dos outros porque são exploradores parasitas e desculpas porque não tem responsabilidade, pudor nem decência.


Terminada pior época da história do Sporting Clube de Portugal, Frederico Varandas refugiou-se nos braços calorosos e protectores do Jornal Record para “dar a cara”. Deu uma entrevista exclusiva aquele que agora parece ser o órgão de comunicação oficial do clube. Fê-lo lá porque é um daqueles meninos da mamã, medrosos, fracos e cobardes. Se fosse um homem, com eles no sítio, enfrentaria os sócios em Assembleia Geral, olhos nos olhos, “mano a mano”, mas é, como sempre foi, um frouxo, inútil, preguiçoso, incompetente, paralisado mental sem coluna vertebral. Um zero!

Como seria de esperar Varandas fala pelos dois lados da boca. Por um lado assume “total responsabilidade” mas por outro lado desculpa-se com Alcochete, com o Covid19, com a herança pesada, com a falta de jogadores com maturidade, com a arbitragem depois da retoma, com as dívidas do passado, com o frio, com o calor, com o sol, com a lua, com o vento e com o diabo que o carregue.  Este senhor nunca teve um discurso coerente em dois anos de presidência ilegal. Hoje disse que na entrevista ao Record: “…só se vê o 4⁰ lugar e não os milhões que tivemos de pagar de dívidas do passado….”. Este é o mesmo pseudo-presidente que no dia 27 de Junho de 2019 disse numa outra entrevista: “Vamos ficar acima do terceiro lugar, não tenho medo de assumir”. Ao que parece as dívidas do passado só apareceram depois de Junho de 2019 e, mesmo assim, não foram estas dívidas que o impediram de gastar a obscena quantia de 14 milhões de euros por um treinador sem qualificações.


Refugia-se na juventude do plantel mas ofereceu Bas Dost, um ponta-de-lança de créditos firmados, por apenas 7 milhões de euros e despachou Nani sem receber um tostão; aliás até pagou para o enxotar de Alvalade. Contratou jogadores com largos anos de experiência como Jesé de 27 anos ou Bolasie de 31 anos. Só que contratou mal porque de futebol não percebe nada e ainda teve o desplante de afirmar que hoje estamos melhor do que estávamos há dois anos atrás. Decerto ainda não se apercebeu que aumenta o descontentamento no seio dos sportinguistas e cada vez são mais aqueles que vão acordando para a nossa triste realidade. Varandas mente compulsivamente porque não tem justificação absolutamente nenhuma para explicar como a primeira época totalmente por ele planificada foi simplesmente a pior da longa e brilhante história do nosso clube. Esconde-se por detrás de desculpas de mau pagador.



Por falar em mau pagador, o Dr. Varandas, que diz ter pago tanta coisa, não paga as dívidas dele. São quase diárias as notícias de clubes que se queixam da falta de pagamentos que lhes são devidos pelo Sporting. Para além de mau pagador o Frederico é arrogante e diz que “O Braga jamais será rival”. Rival em termos de historial decerto não é, mas há que reconhecer que neste momento é credor do Sporting em mais de 10 milhões de euros e ainda ficou em 3⁰ lugar na Liga, qualificando-se directamente para a fase de grupos da Liga Europa. Para o ignorante doutor, rivais devem ser aqueles clubes que terminam o campeonato com 17 e 22 pontos de avanço sobre o Sporting. A humildade é aconselhável a quem não tem a mínima ideia do que está a fazer, mas a burrice é cega.


Quanto a mim não basta ir ao Record e assumir total responsabilidade. A falta de direcção, a má gestão, a falta de estratégia, e os conflitos e desrespeito para com os sócios, têm que ter consequências materiais. Os sócios e adeptos não podem ficar indiferentes a tudo isto…tem que se manter vigilantes e exigentes. Na minha opinião este descalabro colossal só pode ter duas repercussões: a demissão ou a destituição dos Órgãos Sociais.


Varandas diz que faz exercícios de autocrítica diariamente. Duvido que assim seja ou já se teria demitido porque é por demais evidente que ele está a mais neste clube. Eu, como sócio, também faço o meu balanço e sei o que foi bom e o que não foi bom. O que não foi bom foi o Frederico Varandas, o Rogério Alves, o Salgado Zenha, o Manuel Fernandes, o André Bernardo, o Baltazar Pinto e mais uma data de chupistas que estão a usar o Sporting para se destacarem na sociedade elitista do país e não só. Só vejo três tipos de pessoas que possam apoiar estes golpistas: os rivais do Sporting, os que andam com eles a sugarem o clube e os burros.


Cabe aos sócios decidir se já chega ou se querem mais disto.



Luis Teves

29/07/2020



752 visualizações11 comentários
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now