Buscar
  • Opinião com Assinatura

Bruno de Carvalho 08/11/2020 - Claro que sim, mas com inteligência!



Não me identifico com o partido Republicano nem com o Democrata, até porque não sou americano, nem vivo lá, mas vou confessar que era a favor da vitória de Biden.


Não por ideologia ou crença política, mas apenas seguindo os meus princípios e valores humanos.


Não vamos viver uma ilusão. Trump não é de direita, nem de esquerda. Não concorreu à Presidência dos EUA porque ama muito o seu país. Não concorreu para ajudar o povo americano.


Concorreu para provar a todos que conseguia. Que era um "génio" e que podia ser o homem mais poderoso do Mundo. Apenas mais um passo na sua carreira pessoal.


O Trump é um egocêntrico e um narcisista ponto final!


Mas e os cerca de 70 milhões de americanos que votaram nele? E os milhões que gostam dele pelo mundo fora?


Para uns é simples, só votaram Trump os ignorantes da América. Os desprovidos de senso e de inteligência. E fora dos EUA só os quase retardados gostam dele.


Erro total. Muitos dos que queriam ver Trump fora acusam-no de fazer bulling, de ser um divisionista, de ser um radical, etc, mas, ao não perceberem nada do "fenómeno" Trump, decidiram fazer o mesmo ao criar uma divisão clara entre os "bons" e os "maus". Os "bons" não gostam do Trump e os "maus" gostam.


Não. Nem os bons estão todos de um lado, nem os maus estão todos do outro.


Existem milhões de pessoas boas que votaram ou gostam do Trump. Foram enganadas. Foram levadas a acreditar que Trump tem crenças, tem ideologias e fixaram as suas próprias crenças e ideologias nele.


Não têm culpa! Não devem ser desprezadas, gozadas, no fundo, não devem ser levadas a uma situação de "desespero pessoal" que as leve a acreditar que só Trump as compreenderá.


Os documentários que saíram, as peças jornalísticas, os textos que tenho lido são tão pouco objectivos, que estão a ampliar um problema para dimensões que depois poderemos não conseguir lidar. Não devemos engrossar as fileiras dos que efectivamente são radicais (que os há dos dois lados), mas sim fazer tudo para que isso não aconteça.


A "guerra" a que tenho assistido, contra Trump e todos os seus apoiantes, vai fazer perpetuar um erro, a noção de que existe Trumpismo...


O fenómeno Trump não é um fenómeno comum para se ter tanto medo e não é o bicho papão do "populismo e da demagogia" (esse é outro problema grave que não deve ser usado para tudo sob pena de o banalizar, tornando-o ainda mais perigoso).


O fenómeno Trump é o de um génio em auto-venda. E nesse campo não existe outro igual no Mundo! E não é de agora, Trump já o faz há décadas!


E eu pergunto? O que fazer a esses 70 milhões de americanos? O que fazer a esses milhões de pessoas pelo mundo fora que ainda gostam dele? É dizer que são retardados? Que são burros? Que são ignorantes?


Então será usando as armas de Trump, que todos condenamos, que vamos lidar com quem gosta dele?


Não me faz sentido. Esta hipocrisia moral de criticar nos outros aquilo que depois, com toda a facilidade, fazemos, é a prova que os bons não estão todos de um lado nem os maus todos do outro.


Sim, fiquei satisfeito pelo Biden ter ganho, sim o Trump tinha de sair, não, não vou começar a dar uma de superior moral e apontar o dedo a quem ainda goste do Trump.


Não vou bater palmas às redes sociais que criaram restrições nas suas publicações, nem às TVs que cortaram os seus discursos. Até porque isso era o que eu veria Trump fazer, se ele tivesse esse poder...


Ganhou o Biden, ok! E agora podemos começar a falar dos problemas que têm de ser resolvidos em Portugal? O povo português agradece!



Bruno de Carvalho

08/11/2020


2,776 visualizações13 comentários
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now