Buscar
  • Opinião com Assinatura

Afonso Pinto Coelho 28/10/2020 - Gestão “Futebol Fácil” by Frederico Varandas



Os accionistas do Sporting Clube de Braga, SAD aprovaram ontem (terça-feira) o Relatório & Contas do exercício económico 2019/2020. Se verificarmos a Demonstração de Resultados de ambas as sociedades desportivas (Sporting e Braga), a rubrica “Gastos com Pessoal” do Sporting Clube de Braga SAD foi de 20,176 Milhões de Euros, enquanto que no Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD a mesma rubrica no mesmo período foi de 60,542 Milhões de Euros.



Daqui se conclui que a Administração da Sporting Futebol SAD presidida por Frederico Varandas gastou 3(!) vezes mais que a SAD do Sporting Clube de Braga, o que equivaleu a uma diferença de mais de 40(!) Milhões de euros. Se considerarmos a totalidade dos gastos operacionais (sem transacção de jogadores), as diferenças entre as duas sociedades desportivas ainda são maiores, quer do ponto de vista absoluto, quer do ponto de vista relativo (percentual): Sporting - 107,43 Milhões de euros vs Sporting de Braga – 33,908 Milhões de euros.


Mesmo com esta enorme diferença em termos de alocação de recursos financeiros e pese embora a transferência de Ruben Amorim (do comando técnico do Braga para o Sporting, onde dirigiu a equipa leonina em quase um terço dos jogos da Liga NOS na época 2019/2020) por um valor acima de 12 Milhões de Euros, a actual Administração da Sporting Futebol SAD não conseguiu garantir a terceira posição na tabela classificativa final na época passada numa prova de regularidade como é o caso da Liga NOS, sendo que essa posição foi conquistada pelo clube minhoto, finalizando o Sporting Clube de Portugal na quarta posição.


Esta comparação (recursos financeiros investidos vs resultados desportivos alcançados) espelham bem a incompetência e o mau desempenho da actual Administração da Sporting Futebol SAD, sendo que o facto do Sporting finalizar a Liga NOS 2019/2020 numa posição classificativa abaixo do Braga acontece muito mais por demérito do Sporting do que por mérito do Braga, até porque este clube não conseguiu aceder às duas primeiras posições da tabela, ocupadas pelos outros dois clubes grandes com investimentos muito superiores ao Braga, mas ainda assim não muito superiores ao do Sporting.


Também no campo das transacções de jogadores, assistimos esta semana ao primeiro jogador (Luciano Vietto) comprado e simultaneamente vendido no mandato da actual Administração da Sporting SAD. Podemos analisar as transacções relativamente a Vietto da seguinte forma: através destas duas transferências e pelo acordo relativamente ao jogador Gelson Martins, no qual foi envolvida a transferência de Vietto, a Sporting Futebol SAD recebeu apenas 18,5 Milhões de euros (15 Milhões de euros directamente do Atlético de Madrid e 3,5 Milhões de euros do Al-Hilal), considerando-se as transferências de Vietto uma operação de soma nula.



Neste cenário, o valor recebido por Gelson Martins (18,5 Milhões de euros) é manifestamente baixo, conforme já se comprovou no que se refere a indemnização (16,5 Milhões de Euros) que Rafael Leão foi condenado a pagar ao Sporting e considerando as variáveis relevantes para a fixação do valor da indemnização em caso de condenação de jogadores por rescisões unilaterais irregulares. Continua a ser minha convicção que os casos dos jogadores que rescindiram unilateralmente com o Sporting, deveriam ter sido levados até às ultimas consequências legais no interesse do Sporting, quer em função dos (maus) acordos efectuados com os clubes que receberam os jogadores, quer em função do caso Rafael Leão em que foi dada razão ao Sporting.


Por outro lado, se considerarmos a transferência de Vietto isoladamente, verificamos que temos uma menos-valia para o Sporting no valor de 4 Milhões de euros (7,5 Milhões de euros - 3,5 Milhões de euros), sendo que o argumento da poupança de salários invocado para a venda do jogador é absolutamente inaceitável, pelo facto de ter sido a mesma Administração da Sporting SAD a negociar as condições salariais com o jogador em questao.


Em conclusão, fica mais uma vez bem demonstrado através dos factos aqui relatados e ocorridos na ultima semana, a clara falta de competência estratégica ao nível da gestão desportiva e ao nível da gestão económico-financeira por parte da actual Administração da Sporting Futebol SAD. Mais, os resultados operacionais positivos decorrentes da transacção de jogadores registados no exercício económico 2019/2020 apenas fazem sentido se forem instrumentais para alavancar o sucesso desportivo, o que não se verificou na primeira época desportiva inteiramente da responsabilidade da actual Administração da Sporting Futebol SAD, a qual resultou num rotundo fracasso, constituindo-se mesmo a época desportiva passada numa das piores da história do futebol sénior masculino do Sporting Clube de Portugal.


Como nota final, depois de ter falado na passada semana neste espaço de opinião acerca das questões estatutárias relativamente ao candidato Bruno Costa Carvalho à presidência do Sport Lisboa e Benfica, confirmou-se oficialmente tudo o que aqui referi em função das noticias publicadas na Comunicação Social. Assim, depois de ter sido entregue uma lista encabeçada por Bruno Costa Carvalho à presidência do clube, o Presidente da Mesa da Assembleia-Geral notificou a lista acerca das irregularidades da mesma, pelo que o Candidato a Presidente da Direcção foi substituído por outro elemento da lista (Luis Miguel David), o que permitiu a referida lista ser aceite como válida na passada sexta-feira, apesar de no dia anterior (ontem: terça-feira) às eleições a lista em questão ter formalizado a sua desistência.


Registe-se ainda o facto do canal de serviço público de televisão ter aceite, nas entrevistas que realizou com os candidatos a presidente da Direcção do clube em questão, que fosse Bruno Costa Carvalho a ser entrevistado na passada segunda-feira no programa Trio de Ataque (RTP3), em vez de Luis Miguel David (Candidato oficial a Presidente da Direcção da Lista C). Vamos aguardar com expectativa se a RTP terá em eventuais situações futuras similares, relativamente a eleições de outros clubes, a mesma abertura em permitir que os entrevistados (em representação de listas) sejam outras pessoas que não o Candidato a Presidente da Direcção/Conselho Directivo dos respectivos clubes.


Saudações Leoninas!



Afonso Pinto Coelho

28/10/2020


391 visualizações6 comentários
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now